Início » Seletividade alimentar

Seletividade alimentar

A alimentação saudável é essencial para o crescimento e desenvolvimento das crianças. No entanto, é comum que algumas crianças apresentem seletividade alimentar, recusando certos alimentos ou limitando sua variedade.

A seletividade alimentar ocorre quando uma criança recusa determinados alimentos ou grupos alimentares. Essa recusa pode ser causada por diversos fatores, como sensibilidade sensorial, experiências passadas ou preferências individuais. Portanto, é importante diferenciar a seletividade alimentar transitória da persistente.

Enquanto a seletividade alimentar transitória é comum em fases específicas de desenvolvimento e tende a desaparecer com o tempo, a seletividade alimentar persistente é mais duradoura e pode afetar significativamente a variedade e qualidade da dieta da criança.

Nesse contexto, a seletividade alimentar transitória pode ser atribuída a mudanças naturais no paladar à medida que a criança cresce e explora novos sabores.

Aqui estão algumas estratégias para lidar com isso:

  • Oferecer uma variedade de alimentos saudáveis desde cedo é importante para expor a criança a diferentes sabores e texturas.
  • Envolvê-la na seleção e preparo dos alimentos pode despertar seu interesse e curiosidade.
  • Estabelecer rotinas alimentares regulares e evitar distrações durante as refeições, como telas de TV ou dispositivos eletrônicos, também são estratégias eficazes.
  • Ser um exemplo positivo. Os pais devem servir como modelos de alimentação saudável e equilibrada, demonstrando entusiasmo e apreciação por diferentes alimentos. Como também, evitar comentários negativos sobre certos alimentos ou restrições alimentares excessivas. Consequentemente,  é importante promover uma relação positiva com a comida.
  • Introduzir gradualmente novos alimentos, oferecendo pequenas porções de alimentos desconhecidos juntamente com alimentos familiares pode ajudar a criança a se familiarizar com novos sabores e texturas.
  • Tornar as refeições divertidas e interativas. Apresentar alimentos de forma criativa, como cortá-los em formatos divertidos, e criar jogos ou desafios relacionados aos alimentos podem despertar o interesse da criança e tornar a hora da refeição mais prazerosa.

Ao cultivar uma atitude positiva em torno da alimentação, as crianças aprenderão a apreciar a diversidade de alimentos disponíveis e a desenvolver uma relação mais equilibrada com a comida. Por esta razão, pode propiciar à criança ter hábitos alimentares saudáveis que se estenderão ao longo da vida adulta.

Portanto, lidar com a seletividade alimentar infantil requer uma abordagem cuidadosa e positiva. De fato, com consistência, paciência e envolvimento ativo da criança na preparação e escolha dos alimentos, é possível promover uma alimentação saudável e variada, garantindo um futuro mais saudável. No entanto, quando se trata de seletividade alimentar persistente, pode ser necessária a ajuda de uma equipe multiprofissional para auxiliar tanto a criança quanto os pais ou cuidadores.

Aprendendo Juntos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo